Poemas XXIX de Líria Porto

meteoros

Imagem: Pinterest.com

 

liríadas
vez em quando chovo
atiro meteoros – assusto os cachorros
que me roubam o osso e me furam
os olhos

 

*

a forma
meu pai morreu como um lord
de pé

a morte mirou seu peito
um tiro só

mamãe lutou bravamente
ficou dez anos no leito
(sua trincheira)
e quase matou a morte
de impaciência

(meu coração – sem alarde
rebenta a corda)
Líria Porto

Uma ideia sobre “Poemas XXIX de Líria Porto

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s