Poema (4) de Nilcéia Kremer

girassois

IMagem: Pinterest.com

 

a ausência traz girassóis ao meia dia
e uma revoada de andorinhas noturnas
se me preenche
logo sou multidão
silêncio que clareia
areia escorrendo grãos por entre os dedos
na ausência sinto a destilação
que não se mostra em versos ou risos soltos
me olha face to face a ausência
e desmedida joga na mesa as cartas
naipes do que não fui
só louco pra abraçar a ausência assim
e embaralhar- se de cadente estrela

 

Nilcéia Kremer

Uma ideia sobre “Poema (4) de Nilcéia Kremer

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s