Que aprisiona e o que delira (Poema de Nathan Sousa)

noite iluminada

Imagem: Pinterest.com (Tang Yao Hoong)

 

que aprisiona e o que delira

 

o desejo do dia é o mesmo do amor:

espalhar claridade até onde puder

e pedir para a noite somente um favor:

que traga seu facho de onde estiver.

 

mas a noite é silente e só escuta o perdão

– que anda de cochicho

com a consolação –

já armou tramoias com o sacramento,

mandando recados para a ilusão.

 

sorriu para as dores, beijou os lamentos,

fez caso do pouco que o sonho deixou,

e lembrou o pedido

(do amigo esquecido)

que só e sem malas,

esperou que cansou.

 

Nathan Sousa

Anúncios

Uma ideia sobre “Que aprisiona e o que delira (Poema de Nathan Sousa)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s