Poemas de Sérgio de Castro Pinto (Feliz Aniversário)

calder

Imagem: Pinterest.com (Alexander Calder)

 

OS POBRES

 

as costelas dos pobres

são móbiles

de calder

 

ou armas brancas

disfarçadas

na bainha da carne?

 

as costelas dos pobres

são adagas

do mais puro aço.

 

aço temperado na caldeira dos trópicos.

 

desembainhadas, as costelas

dos pobres

são um osso duro de roer.

 

 

SOBRE O MEDO

 

o medo

se aloja na medula

como um cubo

de gelo.

 

o medo

se infiltra no tinteiro

e o congela.

 

o medo

se instala na palavra

e a enregela.

 

com o medo

aprendi o ofício

de armazenar as palavras

como num frigorífico

 

com o medo conservo:

dez mil palavras

abaixo de zero.

 

Sérgio de Castro Pinto

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s