As vestes (Poema de Nathan Sousa)

Vestes

                                              Imagem: Pinterest.com (Juan Miro)

 

as vestes

 

dentro da roupa

habita a nação,

a dor do parto,

o lacre em silêncio

e o selo atemporal

do ventre.

 

habita o baú de angústias,

os pincéis do medo,

as chaves da vontade,

a caricatura dos becos.

 

é dentro da roupa,

que vegeta o fado

insustentável

dos objetos

voláteis

pelas glebas

da imensidão.

 

é ali mesmo

dentro das vestes

que há mais sabor

em ser vário

ao milagre

de ser uno.

 

Nathan Sousa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s