Poema (17) de Tito Leite

cordeiro

                                                                                                                      Imagem: Pinterest.com (John Blake)

UM MOVIE PARA UM ANDARILHO

 

Um homem cansado

dos cordeiros

que anoitecem

lobos.

 

Matriz calada

nas pedras que gritam.

 

A dúvida nas lápides

do rio negro.

 

Girassóis azulados

na jarra funda

dos olhos

da lua.

 

Outono.

Completar as tardes

com vácuo.

 

O tempo, uma árvore.

Um eremita.

 

A flor de lótus branca.

 

Seguir aves

migratórias.

 

Tito Leite

 

Anúncios

Uma ideia sobre “Poema (17) de Tito Leite

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s