Cantiga do Velho do Saco (Expedito Ferraz Jr.)

saco

                                                                                                   Foto: Pinterest.com

CANTIGA DO VELHO DO SACO

Uns lhe têm medo; outros, asco.
E a mim, me rói o segredo
do velho (viejo?) que vejo
desde eu menino, ele velho
e ainda agora, em andrajos,
num desenredo estrangeiro
ao meu próprio desenredo,
carregando algum mistério
nas costas, dentro de um saco.

Se anda e anda, de onde veio?
Se carrega, aonde leva?
Se nunca chega, onde mora?

E a mim se mostram segredos:
que onde é onde andar o velho,
seu destino, sua origem,
seu nunca, feito de agora.
Que o velho leva o que vejo:
céu, sarjeta, medo e asco.
Leva o braseiro do ocaso.
De sombras, leva um cortejo.

Leva o menino que eu era
e o velho (que não demora).

E também leva o que perco

que o saco é pelo avesso.
E o conteúdo é o de fora.

Expedito Ferraz Jr.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s