Poemas XXIII de Líria Porto

emboscada

por um verso em branco

passei noites sem dormir

passei dias com os olhos

perdidos dentro do uísque

 

feitor

a chibata de um verso

se este se quer perfeito

bate forte no poeta

vai ao cerne do seu peito

 

desvoo

eu amo mario quintana

e desse amor quase brisa

nasceu um verso pequeno

com uma asa na bunda

 

Líria Porto

2 ideias sobre “Poemas XXIII de Líria Porto

Deixe uma resposta para Marcio Leitão Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s