Para um poeta de duque e terno

Tentei tragar

uma ponta qualquer

de poesia.

Imagem que seja

Baga que sobre

 

Filtrar e ficar

com coisa de

pedra qualquer

estranheza

aspereza

entranha.

 

Não vi além:

dado qualquer

nos lances

toada fácil

rio calmo

água morna

 

Flui

sem correnteza

 

poesia morta

Jon Moreira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s