MURAL DE GABRIELA

Amador Ribeiro Neto

1.

p ^ or entre as pernas ^

felicidade tem tamanho assim deste vagãozão negro
putamentenorme-pé-de-buceteiro

& no entanto
esta noite
no telhado
eu senti

paúra do do do do que vem
atrás
ah cazzo

2.

esta noite visitei teu corpo na madrugada
corpodedesejosardendomedos

ardendos dedos

ardendo— meu— no— teu—

-orra meu—–

3.

o laralará da canção me cola nos timbaus
axé farra música fala do nosso amor ô ô ô
riachão
raul
beta
batatinha
cae
um rio um trio um fio
de vida
em verso sim
bodas
pacto
porra
poesia
caymminiza bahia noite & dia

4.

as falas fáceis
batem à porta da casa dos caminhos abertos por exus

resto de janta abaianada quero não minino quero não

falas falácias
fingem fôrmas & bocas
mas
eu ainda chamo o detetizador de
baratas

ou
o atirador de
batatas

quer ver
vem cá quincas
berro

5.

dentre todos
quem
semente como ele a verdade encenada
quem
sente como tu a alegria dissimulada
quem
gente
somente personas
hoje nas bancas de jornais
na companhia da letra manuscrita
nas viagens das corno-imagens
é
amado

6.

as
felizes a vida sempre in

sempre pura
pura púr
pura

é pau
é cu
é buceta

7.

dias & dias & dias & dias
enfiando anos nos cafundós de um rol de nós

agora à tua presença
nenhum reconhecimento

uma visão esgarçada
do gosto de nada

da pequenez absurda das noites juntas
da vida vária

e feliz
longe
de ti

agora chispa daqui

8.

onde mesmo ontem o fone anotado
na balada

p ^ or entre
pernas
[

[

]
]
. . .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s